Meu Deus eu Creio, Adoro, Espero e Amo-Vos. Peço-Vos perdão para todos aqueles que não creem, não adoram, não esperam e não Vos amam.

Translate

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Translate Formação Católica

31 maio 2017

OS PROTESTANTES, SEUS ÍDOLOS HOMENS E SUAS CRENÇAS EM ENSINAMENTOS HUMANOS



OS PROTESTANTES, SEUS ÍDOLOS HOMENS E SUAS CRENÇAS EM ENSINOS HUMANOS

Em conversas com protestantes, notamos que nenhum deles sabe explicar o motivo pelo qual acreditam na Bíblia ou porque consideram que a Bíblia seja a palavra de DEUS.

Vivemos em um país de cultura cristã. Muitos dos protestantes que conhecemos vieram do catolicismo. Crescemos assimilando mesmo inconscientemente que a Bíblia é a palavra de DEUS e que Jesus Cristo é o nosso salvador e filho de DEUS pai.

A maior parte das pessoas conhecem estas verdades mas não sabem explicar porquê.

Quando um católico é interpelado por um protestante o primeiro raramente percebe que o debate é conduzido pelo segundo partindo da premissa de que tudo deve ser explicado pela Bíblia. Poucos notam a sutileza. E por que ?

Porque nós católicos crescemos e vivemos com informações da Igreja Católica de que a Bíblia é a palavra de DEUS e que Jesus Cristo é filho de DEUS pai e nosso Senhor e Salvador.

Por causa da cultura assimilada vinda do catolicismo, a princípio estamos dispostos a escutar todos que nos chegam falando bem da Bíblia ou de Jesus.

Assim, quando algum protestante parte do princípio de que tudo tem que ser explicado pela Bíblia, a maior parte dos católicos não consegue notar que o palestrante nem mesmo sabe porque alguém deve acreditar na Bíblia ou que não consegue provar que a Bíblia é a palavra de DEUS ou que ela é a única fonte de revelação.

Como o debate geralmente é iniciado pelos protestantes com verdades que conhecemos e logo a seguir com meias verdades que não percebemos, fica fácil conduzir o católico ao terreno que é favorável a ideia que se pretende vender e que geralmente é retirar o católico da única Igreja fundada por Jesus Cristo para conduzi-lo a uma seita protestante da qual o palestrante faz parte.

Sr. Católico, antes de vocês responder as perguntas do protestante, você deveria primeiro questionar-lhe a respeito da Bíblia. Primeira pergunta que deve ser feita ao protestante:


“Por que você crê na Bíblia ?”

Ele responderá: “Porque a Bíblia é a palavra de DEUS”.

E você deve lhe fazer uma segunda perguntar: “Como você sabe que a Bíblia é a palavra de DEUS?”

Prezado católico, são poucas as possibilidades que algum protestante saiba com certeza porque a Bíblia é a palavra de DEUS.

Pergunte então qual é a situação abaixo que se aplica a ele:

( ) Jesus veio do céu e lhe entregou pessoalmente uma Bíblia;
( ) A Bíblia lhe caiu no colo vinda do céu e ele ouviu uma voz que julga ser de DEUS e que lhe disse que a Bíblia deve ser tida como palavra de DEUS;
( ) Ele creu na Igreja Católica que disse que a Bíblia é a palavra de DEUS;
( ) Ele creu no pastor da sua Igreja que disse que a Bíblia é a palavra de DEUS;
( ) Ele resolveu ler a Bíblia e através da sua própria interpretação descobriu tratar-se a Bíblia da palavra de DEUS.

Caríssimo católico, o protestante jamais admitirá que aprendeu tal verdade porque creu na Igreja Católica.

Também não poderá dizer que teve uma visão ou que recebeu a Bíblia pessoalmente de Jesus ou mesmo dizer que a Bíblia lhe caiu no colo vinda do céu. Não receberia crédito. Pareceria pretensioso. E tudo que ele quer é parecer para você um humilde e transformado servo de DEUS.

Restará a ele apenas duas das situações elencadas acima. Ou ele diz que creu no pastor ou então que ele chegou a tal conclusão a partir de sua leitura particular da Bíblia.

No caso de ter crido no pastor ele terá que admitir que a própria Bíblia condena o homem que confia em outro homem. Ou ele crê no homem ou crê na Bíblia que condena o homem que confia em outro homem.

Já no caso da leitura particular da Bíblia ele terá que admitir que a própria Bíblia condena a interpretação privada (II Pe. I, 20). E se não admitir que a Bíblia condena a interpretação privada, terá que aceitar eventuais “interpretações” de outros, incluindo a interpretação da Igreja Católica que ele contraditoriamente rejeita.

O fato é que em um caso ou em outro ele estaria afrontando a Bíblia para justificar sua crença de que a Bíblia é a palavra de DEUS.

Estranho né? O protestante tem que admitir que afrontou a Bíblia para concluir que a mesma Bíblia que ele afrontou é a palavra de DEUS que deve ser respeitada por todos.

Mas como respeitada por todos, se ele mesmo admite que teve que afronta-la para concluir que a Bíblia era a palavra de DEUS ?

Se ele afrontou a Bíblia é porque não lhe tem o suficiente respeito.

Por outro lado, se lhe tem respeito, não deveria afronta-la e deveria aceitar tudo que nela está escrito.

Um problema sem solução. Mas que ele protestante resolverá da seguinte forma:

Para cada pergunta de um católico ele fará outras duas ou mais ao católico que lhe questionou;

Passará para outro tema sem esgotar o primeiro;

Se nada funcionar, ele dirá que o texto católico é ridículo e nem merece resposta;

Se a argumentação católica não for fruto de um texto, mas apenas um questionamento oral, ele ainda poderá dizer que não está entendendo mais nada. Ele dirá a seguinte pérola: “Se você não acha que a Bíblia é a palavra de DEUS então não entendo mais nada.”

Por último, este protestante determinado poderá lançar mão de versículos soltos para encerrar o debate, especialmente o preferido: “Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.”

Sr.Católico, o protestante não tem como crer na Bíblia ou ter certeza de que ela é a palavra de DEUS se antes não acreditar na Igreja Católica.

É a Igreja que lhe dá credibilidade. Jesus não deixou Bíblia pronta. Jesus não pregou a Bíblia. Seus apóstolos também não o fizeram. A Igreja é mãe da Bíblia e não sua filha.

E se Jesus ou os apóstolos tivessem ensinado ou pregado a Bíblia ? Como seria possível alguém conhecer tais ensinos se não pela Bíblia produzida pela Igreja Católica ?

Se fosse o caso, quem poderia dizer que a Bíblia que o protestante tem em mãos é a mesma que Jesus ou os apóstolos possuíam ?

É preciso lembrar que o protestantismo surgiu no mundo 1.500 anos após o início da era cristã e cerca de 1.150 anos depois da Bíblia.

Poucos protestantes sabem que para ter uma Bíblia em mãos nos dias atuais foi necessário que alguém tivesse o trabalho de guardar os textos originais, traduzi-los e compila-los. E este alguém não foi Martinho Lutero que nasceu somente 1.200 ou 1.250 anos depois da Bíblia. Sobre estes que acreditam que Lutero foi o pai da Bíblia está escrito: “…e darão crédito às fábulas.”

O protestante não tem como saber quais os livros inspirados. Não tem como conhecer os livros que foram rejeitados. Nem mesmo a Bíblia os define. Ele tem que confiar no homem mais uma vez.

O protestante não tem como saber nem qual é a tradução adequada. Tem que confiar no homem. E confia no falsário João Ferreira de Almeida. Antes confiou nas falsificações de Lutero.

Para todas estas questões ele tem que confiar no homem. Em Lutero ou em Macedo, Calvino ou Henrique VIII. Não tem saída.

O protestante não crê na Igreja Católica e não recebeu do céu qualquer revelação e tampouco um anjo lhe apareceu para lhe contar e muito menos Jesus apareceu para algum protestante como fez com São Paulo.

Finalmente, uma vez que rejeita a Igreja Católica, única fonte divina para explicar a Bíblia e lhe dar credibilidade, o protestante não tem outra saída que não seja perseverar na informação que escuta ou que aprende de outros homens. E estas informações e “ensinos” de homens ele repetirá para outros e lançara mão destas doutrinas meramente humanas para conquistar para suas seitas católicos ignorantes e débeis na fé.

Sobre estes que andam de um lada o outro e que não possuem raízes sólidas está escrito: “…atrás de toda a sorte de novidades ajustarão mestres para si.”

É o prostestante que está obrigado ao “Sola Scriptura (Só a Bíblia)” de Martinho Lutero que pretende ensinar que tudo deve ser explicado pela Bíblia.

Curiosamente, para não declinar do seu interminável gosto pela contradição, o protestante tem que sair da Bíblia para “explicar” que tudo tem que ser provado pela Bíblia.

Loucura né ?

Para afirmar que tudo tem que estar na Bíblia o protestante tem que sair da Bíblia, uma vez que a Bíblia não ensina o Sola Scriptura (Só a Bíblia).

Ora, Jesus não ensinou Sola Scriptura.

Os apóstolos também não ensinaram Sola Scriptura.

A Igreja Católica não ensina e se tivesse ensinado o protestante por certo recusaria tal ensino!

Onde, quando, como e por que o protestante aprendeu, creu e ensina Sola Scriptura ???

Ele confia no homem. Confia em Martinho Lutero. Nada além disto. Não há uma só fonte divina que explique o Sola Scriptura. E a única que existe, a Igreja, e que ele rejeita, não ensina tal doutrina.

Sr.Católico, como o protestante explica mais esta inexplicável contradição?

Ele explica com outra contradição. E ser contraditório não é algo que incomoda os protestantes.

Ele diz que a própria Bíblia se auto explica.

E eu pergunto: “Como assim, se auto explica?”

Onde está na Bíblia o ensino do Sola Scriptura?

As Bíblia diz que as escrituras são úteis. Útil é uma coisa e suficiente é outra. É útil tomar o remédio para a gripe. Mas a gripe pode ir embora sem remédio também. É útil estudar para a prova, mas pode-se passar na prova sem estudar.

Os cristãos dos 350 anos iniciais da era cristã não dispunham de Bíblia e foram cristãos melhores e mais provados na fé do que a maioria de nós.

Mas digamos que a Bíblia ensinasse Sola Scriptura. Ainda assim caberia a pergunta: “Seria o testemunho de algo sobre si mesmo tido como válido?”

O que Jesus nos ensinou a respeito disto ?

Ele deu testemunho do pai. Jamais falou de si mesmo. Até mesmo Pedro soube que ele era o filho de DEUS por revelação do céu. Nem aos seus acusadores ele disse ser o Filho de DEUS quando questionado a este respeito.

Portanto, meu caro católico fique atento. Antes de iniciar um debate com protestantes, fique ciente que eles trazem a receita pronta aprendida em suas denominações.

Suas perguntas são conhecidas;

“Onde está na Bíblia a assunção de Maria ?”
“Onde está na Bíblia a palavra purgatório ?”

Decorebas bíblicas não impressionam.
Decorar não significa conhecer.
Quem decora geralmente não aprendeu a pensar, mas apenas aprendeu a repetir.

Não estamos obrigados ao Sola Scriptura de Lutero.

Quem segue Lutero são os protestantes. Nós escolhemos a Igreja que é definida pela Bíblia que eles juram defender como coluna e sustentáculo da verdade (Timóteo). Eles é que escolheram Martinho Lutero e rejeitaram a Igreja.

Saiba que não estamos obrigados a provar tudo pela Bíblia. Nós confiamos no magistério da Igreja e na tradição apostólica que é transmitida de geração em geração e que foi ensinada pelo apóstolo São Paulo.

São eles que estão obrigados ao Sola Scriptura. Tudo que se refere ao protestantismo tem ser provado pela Bíblia.

Não é isto que eles cobram de nós ?
Pois deveriam cobrar de si próprios.

Deveriam provar pela Bíblia a igreja invisível, a música Gospel, o protestantismo, Martinho Lutero, Calvino, o sacerdócio feminino, a transferência de unção, a troca de anjos, a unção da vaca, a unção da vassoura, a unção da lama, o culto das princesas, o divórcio, a benção do aeroporto, a unção do zoológico, a fogueira santa, a teologia da prosperidade, o evangelho judaizante, o inofensivo bater palmas, a unção do leão e tantas outras doutrinas vistas exclusivamente entre os “defensores” do Só a Bíblia.

Sr.Católico fique certo que se duas pessoas não concordam entre si sobre determinado tema, no mínimo uma delas está errada e por vezes ambas estão equivocadas.

A verdade é una. A verdade não admite divisões. O mar só pode ser mar. Não pode ser mar e céu ao mesmo tempo. O verde só pode ser verde. Não pode ser verde e azul ao mesmo tempo.

E se no protestantismo temos 50.000 seitas divergentes entre si e todos acusam uns aos outros de heresias, isto é prova que na melhor das hipóteses cada protestante e cada denominação é conhecedora apenas de algumas verdades. Umas mais e outras menos. Cada nova seita criada fragmenta ainda mais a mensagem de Jesus. E todos sabemos pelo próprio mestre que reino dividido contra si mesmo não resistirá.

Não por acaso Martinho Lutero pai dos protestantes disse: “Meu DEUS o que eu fiz ? Um dia serão tantas seitas que nem poderemos contar. Cada cabeça será uma Igreja.”

Pergunto ainda: Eis uma contradição ainda maior:

Como o protestante, que condena a infalibilidade alheia, espera ser ouvido em sua pregação?

Ora, se ele diz que não há um só homem confiável em matéria de fé e doutrina, por que alguém deveria escutar um protestante se antes deve acreditar que ele protestante não é digno de confiança em matéria de fé e doutrina ?

Caro Sr.Católico, por tudo isto se diz: “Fora da Igreja Católica não há salvação.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário