Meu Deus eu Creio, Adoro, Espero e Amo-Vos. Peço-Vos perdão para todos aqueles que não creem, não adoram, não esperam e não Vos amam.

Translate

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Translate Formação Católica

07 abril 2016

PAPA FRANCISCO RECEBEU O CHEFE DOS LEFEBVRISTAS



[Marie Malzac - Cross] Papa Francisco recebeu o Chefe dos lefebvristas.

Depois de estender a mão para os lefebvristas por ocasião do Ano da misericórdia, o Papa Francisco recebe agora o primeiro superior da Fraternidade São Pio X nas discussões informais sobre seu retorno ao seio de Roma.

Se o Papa Francisco reconciliar-se com a Fraternidade São Pio X? 

Revelado pela imprensa italiana e confirmado pelo Vaticano, nesta segunda-feira, 4 abr, e Sexta-feira 01 de abril o encontro entre o Papa Francisco e o Bispo Bernard Fellay, superior da Fraternidade São Pio X, que poderia ser um passo no sentido de reaproximação. De acordo com fontes do Vaticano citadas pelo diário italiano Il Foglio, o encontro que durou cerca de quarenta minutos parece ter sido "positivo".

A primeira reunião entre os dois homens ocorreu quase por acaso no final de 2013, poucos meses após a eleição do Papa Francisco, enquanto o líder lefebvrista foi visitar o Vaticano, fora recebido por funcionários da Congregação para a Doutrina de fé. Mas esta é a primeira vez que o Papa recebe oficialmente. E foi ele quem quis assim, uma "reunião privada e informal, sem a formalidade de uma audiência", disse a FSSPX em um comunicado.

Confissão "válida e lícita" para o ano de misericórdia

Após o início do pontificado de Franscico. os diálogos eram inexistentes, as discussões foram então agora retomadas. E nos últimos meses deram sinais do aquecimento até que foram relatadas. Em setembro passado, o Papa Francisco estendeu a mão aos lefebvristas, ao enviar uma carta a FSSPX indicando que as confissões durante o ano de misericórdia seriam "válidas e legais." E Dom Fellay por sua vez expressou "gratidão por este gesto paternal."

Na verdade, canonicamente falando, mesmo após as excomunhões que pesavam sobre a fraternidade terem sido levantadas em 2009 por Bento XVI, os seus sacerdotes "não exercem de modo legítimo qualquer ministério na Igreja" isso desde 1988 provocado pelo cisma causado pelas ordenações episcopais celebrada pelo arcebispo Marcel Lefebvre.

Prelatura pessoal
Recentemente, durante palestra que deu nos Estados Unidos, Dom Fellay afirma que havia retornado às suas relações com Roma, garantindo que o Papa Francisco foi "pessoalmente envolvido em (seu) caso" e que ele conhecia a Fraternidade já na época em que era arcebispo de Buenos Aires, e ainda que teve a oportunidade de "ajudá-los em seu trabalho."

Se houver acordo, o Vaticano iria oferecer-lhes o estatuto de prelatura pessoal, no modelo da Opus Dei. Mas isso exigiria ultrapassar várias dificuldades doutrinárias, particularmente em torno da aceitação do Concílio Vaticano II. Após o fracasso do "preâmbulo doutrinal", proposto em 2011 por Bento XVI para o reconhecimento canônico da Fraternidade São Pio X, a Santa Sé concordou em abrir mão de "aspectos e formulações de documentos" no que diz respeito a discussão conciliar, nomeadamente em matéria de ecumenismo e da liberdade religiosa.

Marie Malzac

http://tradinews.blogspot.com.br/2016/04/marie-malzac-la-croix-le-pape-francois.html



A religião do amor do amor do Papa Francisco, é tão inacreditavelmente compreensiva e fraterna que é capaz de abarcar, Católicos, judeus, maometanos, budistas, e neo-lefebvristas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário