Meu Deus eu Creio, Adoro, Espero e Amo-Vos. Peço-Vos perdão para todos aqueles que não creem, não adoram, não esperam e não Vos amam.

Translate

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Translate Formação Católica

25 abril 2016

ENTREVISTA - IR. RAIMUNDO DE PENHAFORTE - ORDEM TERCEIRA DOMINICANA

Sr. Michael Fuller (Ir. Raimundo de Penhaforte - Terciário Dominicano).

Em nossa primeira entrevista com amigos Católicos de todo o mundo, iniciaremos com um grande amigo americano, proveniente do Estado do Tennessee. Ir. Raimundo de Penhaforte (Sr. Michael Fuller), Terciário da Ordem dos Dominicanos de Avrillé, Autor e Editor do Blog Brasil Dogma de Fé (Nossa Senhora de Aparecida), e que atualmente reside no Brasil.

1 - Salve Maria! Ir. Raimundo, o sr. poderia por favor nos contar um pouco a respeito do senhor, de como foi a sua infância em sua cidade natal? O Sr. cresceu em um ambiente Católico?

R. Bem, podemos dizer que o ambiente não era Católico, não. Eu nasci em Tennessee, o que dizemos lá o “Bible Belt”, o sul Protestante. Porém o Protestantismo não é agressivo no sentido que percebi aqui, mas também não era uma sociedade Católica como o Brasil. Não temos por exemplo, lugares com nomes de santos, e nenhuma padaria com crucifixo.  

2- Porque o senhor afirma ser o Protestantismo no Brasil, um tanto agressivo?

R. Na verdade, nunca vi nada parecido com o que já vi no Brasil. É agressivo e ofensivo. Os protestantes chegam até nos ônibus tentando vender uma caneta ao povo e promulgando ao grito suas heresias. É inacreditável. Isto é o resultado da liberdade religiosa do Dignitatis humanae.

Pelo bem comum, creio que estaríamos justificados se tentássemos calá-los ao espalharem as suas heresias em público, mas sempre deixando-nos ser guiado pela prudência. 

Ás vezes há crianças batizadas na Santa Igreja Católica e de repente vem algum protestante pregando sobre a teologia de prosperidade e outras besteiras. Mesmo em casa, em algumas ocasiões ouço protestantes fora numa praça com alto-falantes. 
É apocalíptico, além de ser uma loucura, mas esses protestantes no Brasil são todos apóstatas católicos. Não existia o protestantismo no Brasil, pelo menos no nível que vemos hoje. Isso também é o resultado de uma Missa Protestantizada e um rito bastardo.

Conseguiram descatolicizar o povo, e cada vez mais a sociedade está afastando-se da Verdade. Estes Protestantes detestam tanto o Catolicismo, mas não conhecem a Igreja Católica. Dedicam-se a espalhar mentiras de analfabetos e calunias contra a Santa Igreja. Os Católicos que frequentam a Missa Novus-Ordo não conseguem entender porque os protestantes detestam tanto a Igreja. A religião Verdadeira e estas falsas religiões não podem co-existir; não existe co-existir entre a Verdade e mentiras. As mentiras sempre atacam a Verdade. Co-existir é uma ilusão que engana muitos. 

3- Como é que o senhor se deparou com a Tradição Católica?

R. Meus avos chegaram de Minnesota ao sul no ano 1970 para comprar vaca leiteira numa fazenda. Aparentemente, a nova missa não tinha chegado à paróquia deles na época, e quando foram à missa em Tennessee encontraram uma igreja com violões e cadeiras ao invés de bancos. Isto os assustou e eles se retiraram em plena missa pensando que haviam se equivocado e que de fato não estavam em uma igreja Católica. Após este episódio eles tornaram-se “home aloners” ficando em casa rezando o terço ao invés de assistir a nova missa. 

Eles eram membros da Sociedade de John Birch (organização política e anticomunista) e apesar do líder ser protestante, um dia numa das suas palestras mencionou um arcebispo Católico que estava fazendo muito contra a Nova Ordem Mundial.

Então, junto com alguns amigos italianos (amigos que depois me ensinaram a servir a missa como coroinha), eles procuraram saber mais, acabaram por estabelecer a primeira missão da Fraternidade São Pio X em Tennessee, a capela Corpus Christi em Franklin. 

Naquele tempo os encontros se deram em salas de conferencias alugadas num hotel. Só foi possível adquirir uma capela, um ano após o falecimento do meu avo, que ocorreu em 1990. Atendeu-nos então o primeiro sacerdote Americano ordenado pelo Mons. Lefebvre, Pe. Gregory Post FSSPX, com quem eu fiz a minha primeira confissão e comunhão.

Também nos apoiaram o mosteiro dos Beneditinos em Cullman, Alabama (Christ the King Abbey) sob o Prior Dom Leonard Giardina, porém esse último lugar fez um acordo após a morte do seu prior e não existe mais como lugar da Tradição Católica. Eu nunca assisti a Nova Missa.

3-  O que as escolas americanas ensinam a respeito do Catolicismo, da Idade-Média.

R. Bem, as escolas no sul não ensinam muito a respeito do Catolicismo. Penso que hoje em dia pode ser um pouco diferente, mas quando fui à escola não falavam sobre a religião. Nas aulas de história falavam mais sobre Lutero e como surgiu o Protestantismo, e isso só brevemente e com cuidado. Ouvi que hoje em dia ensinam até sobre Islã mais na época que eu ia a escola era um pouco mais sensitivo.

Nos Estados Unidos, se queremos falar de modo geral, o sul é Protestante e o norte é Católico devido à diferença dos imigrantes e aonde chegaram. Os alemães, irlandeses, e italianos católicos, foram para o norte, já os escoceses e ingleses imigraram para o sul.

Acabou por ser então dois lugares bem diferentes, culturalmente os Protestantes no sul foram sempre considerados mais “conservadores” quanto aos costumes e os “Católicos” no norte mais pelo lado liberal. 

As escolas no norte começaram ensinar a “teoria de evolução”, e por várias décadas as escolas no sul resistiram. Isso causou o que se chama o “Scopes Monkey Trial” onde o estado de Tennessee levou ao tribunal um professor de ensino médio que mencionou a teoria de Darwin na escola. O resultado foi que o professor teve que pagar uma multa. 

Eventualmente, a Suprema Corte conseguiu mudar a lei no Tennessee que proibia os professores de ensinar o Darwinismo, porém nenhum professor tinha a coragem de fazê-lo nem queria problemas com o povo, e mesmo quando eu fui à escola nunca ouvi os professores ensinando sobre Darwinismo.

Nunca ouvi o nome de Darwin na escola pública. É o mesmo conceito sobre a religião. Não é considerado bem-educado falar sobre a religião na escola ou no trabalho em Tennessee. Além disso, se um professor falar algo que os pais não aprovam, eles chegariam à escola e o professor teria problemas com pais zangados. Naquela época, os pais ainda preocupavam-se com a educação dos filhos, pelo menos aonde eu estudava.

4- A população americana em geral, é mais puritana ou liberal?

R: Hoje em dia me dá muita surpresa ver os rapazes do meu estado a favor da falsa liberdade quanto ao esquerdismo. O povo Americano está ficando muito descontente com os políticos e o sistema, mas eles não conseguem identificar que o problema é aquela pseudo-democracia e falso liberalismo.

Isto está resultando num ano de eleição presidencial interessante com Trump como nacionalista de um lado e o Bernie Sanders como socialista ao outro lado, algo único na historia política dos Estados Unidos, mas nada deve mudar. 

Hoje em dia, mesmo os estados sulistas estão sendo atacados por não promulgar leis que impedem que travestis usem os banheiros femininos. O Tennessee está no processo de proibir isso por lei e o estado vizinho, Carolina do Norte, já o fez. 

A companhia “Paypal” anunciou a semana passada que vai retirar 400 postos de trabalhos do estado da Carolina do Norte, por suas "leis discriminatórias", mas o governo do estado não tem dado importância a estas ameaças. Isso demonstra o que é a “democracia” dos liberais. 

O povo do estado já votou, mas agora são ameaçados em ter sua sua economia destruída. Se por exemplo, uma padaria católica não quer fazer bolo para um “casamento” homossexual, será multada milhões de dólares. Somente os liberais têm direitos! 

Uma grande quantidade do povo está contra o aborto e se manifesta contra o aborto todo ano na capital, mas os meios de comunicação e o governo os ignoram. No ano passado o Tribunal Federal forçou todos os estados da União a aceitar o “casamento” do mesmo sexo, e temos visto oficias preferirem ir à prisão antes de fornecer os documentos para promover o homossexualismo, mas a final da conta tudo isso é o que faz a mesma “liberdade” que o povo adora como um falso deus. Em geral, os Americanos estão manipulados demais por Hollywood, a televisão, os meios de comunicação e especialmente a musica. A musica que esse pais produz hoje em dia é a coisa mais idiota e impura que já vi. 

Manifestação de Católicos no Tennessee, em defesa da Família e contra o aborto

5 - Segundo pesquisas da Pew Research Center o número de cristãos diminuiu drasticamente desde 2007. No seu entender, esta queda acentuada no número daqueles que se declaram cristãos se deve a quê?

R. A cultura do pais está retrocedendo mais e mais e ficando mais paganizada pelas mesmas razões. A televisão é o tabernáculo do Demônio, como disse um bom padre da FSSPX. A melhor coisa que todos poderiam fazer é queimar as televisões numa fogueira. Falo sério. Hoje mesmo quando estava preparando uma aula, vi alguma noticia quando estava pesquisando informação na web. O filho de Will Smith chegou à escola usando um vestido. Coisa absurda. Hollywood é uma coisa absurda. Imagino que agora teremos adolescentes querendo imitar filho do famoso ator. Nada menos que um castigo de Deus! Eles preparam-se para entregar o país aos islâmicos porque só promovem a degeneração.

5 - No Brasil, as escolas públicas e privadas são vigiadas e fiscalizadas por um órgão do Governo conhecido como MEC (Ministério da Educação), que dão as diretrizes a respeito de quais disciplinas devem ser ensinadas e o que deve ser ensinado. No seu país, o ensino escolar das crianças e jovens também é orientado por seu governo?

R: Não sei o que dizer. Mudou muito desde que eu estudava. Ouvi falar sobre alguma coisa nova que se chama “Common Core” e muitos pais estão reclamando e não querem aceitar. Se não me engano, aquele “Common Core” não foi recebido bem pelos pais e não foi implementado em muitos lugares ainda. O povo não aceitou. Os estados têm um pouco de liberdade quanto às suas leis, à vezes. 

6 - O que o americano comum, pensa da Igreja Católica?

R: O Americano comum não entende muito sobre a Igreja Católica. Só coisas que ouvirem na televisão. Mas devo dizer que há muitos tradicionalistas e muitas pessoas que entendem o problema moderno. 

7 - Nos EUA ainda se nota alguma discriminação para com os Católicos por influência daquele espírito WASP (White, Anglo-Saxon and Protestant) como houve no período das "leis de Jim Crow"?

R – Acho que poderia existir, mas hoje há mais discriminação por parte dos liberais contra qualquer pessoa que queira defender a família, independente do fato de ser Católico. 

8 - Em geral, aqueles que nos EUA se declaram Católicos, conhecem a religião Católica, o catecismo e as orientações morais da Igreja?

R – Muitos se perdem quando vão a fazer faculdade. Nossa cultura tem um aspecto de mandar os filhos morar sozinhos quando chega a idade de 19-22 anos ou algo assim. A má influencia no trabalho, na faculdade e etc., está levando muitas almas à perdição. Não conheço muitos católicos americanos que assistem a missa do Novus Ordo. Não sei o que aprendem.

9 - No Brasil é crescente o número de pentecostais que se declaram Católicos. São conhecidos como Carismáticos e estão presentes em praticamente todas as paróquias brasileiras. Sabemos que o pentecostalismo tem origem protestante e americana, mas que se espalhou rapidamente e cresceu muito, especialmente nos países latinos. Como está hoje o movimento pentecostal "católico" nos EUA?

R – Nunca ouvi falar sobre aquele movimento, com exceção do que li escrito por John Vennari. A primeira vez que conheci alguém que falou sobre esse movimento foi aqui no Brasil. Creio que não seja algo muito popular por lá.

Uma vez vi aqui no Brasil em um programa de televisão, quando estava na casa de minha sogra e achei absurdo...pessoas fazendo sons estranhos e movendo as mãos ou alguma coisa assim. Penso que mesmo os modernistas ridicularizariam tal coisa lá, mas não sei. Pentecostalismo é sinônimo de Protestantismo nos Estados Unidos e agora mesmo é a primeira vez que ouvi falar em referencia há algum suposto Catolicismo.

Sobre o movimento católico Pentecostal onde começou. O que há de errado com ele. O que a Igreja ensina. John Vennari participou de diversos encontros carismáticos importantes e relata o que viu. Eles são vibrantes escrito close-ups de o que viu. Em um sytle Jovial, inteligente e atraente, o livro é ao mesmo tempo um documento muito sério. Dá católicos uma ferramenta valiosa para refutar os defensores deste movimento. Bem pesquisado. Uma leitura envolvente.

10 - Aqui no Brasil há toda uma geração de Católicos adultos, que eram crianças, ou que nasceram após as reformas e inovações do Concílio Vaticano II, assim sendo, estes desconhecem totalmente que houve mudanças essenciais na doutrina, liturgia e sacramentos. Em seu país, os Católicos nascidos até a década de 60 e que frequentam regularmente as paróquias americanas, tem conhecimentos das reformas impostas pelo CVII?

R - Creio que poucos entendem o problema. É difícil para eu dizer porque eu nunca conheci Católicos no meu pais que não são tradicionalistas. Sinceramente, recordo-me de apenas um católico que assistia a Nova Missa com quem conversava e não sei exatamente o que entende ele sobre o Concilio. 99,9% dos Católicos que conheço nos Estados Unidos freqüentam as capelas da Fraternidade Sacerdotal São Pio X. 

11 - As referências mundiais na resistência as reformas impostas pelo Vaticano II, e da continuação da Tradição bi-milenar da Igreja Católica são o bispo Lefebvre e o bispo brasileiro, Dom Mayer. O brasileiro paroquiano comum, desconhece totalmente a história destes dois bispos. Nos EUA, há conhecimento pelos católicos paroquianos, da batalha travada por estes dois bispos até a morte, contra as reformas dos papas pós-concílio Vaticano II?

R -  Os Católicos da Tradição sabem a historia destes grandes bispos, mas os do Novus Ordo não tem conhecimento. Acho que se soubessem se uniriam a Tradição. 

Na Tradição, Dr. David Allen White- autor, professor de historia, e amigo de Mons. Williamson- escreveu o livro “The Mouth of Lion” sobre a diocese de Campos. Chegou ao Brasil na época antes do acordo deles com Roma para preparar o livro. Assim muitos Americanos Tradicionalistas conhecem a historia da Tradição no Brasil, mas mesmo os neo-conservadorers e Católicos dos grupos Ecclesia Dei, como Michael Matt do Remnant, por exemplo, perderam o respeito para com Dom Rifan após os vários escândalos. 

12 - Como é o movimento Tradicional nos EUA? A obra de Dom Lefebvre continua? É crescente?

R – A Tradição é enorme nos Estados Unidos em comparação com o resto da America Latina. Só a Fraternidade tem mais ou menos 118 capelas nos Estados Unidos, algumas delas são de fato priorados, etc. Não estamos falando de pequenas capelas. Muitas delas são maiores ou de igual tamanho da igreja matriz aqui nesta cidade onde eu moro. 

Há também muitos outros grupos presentes nos Estados Unidos. Há vários grupos independentes e também a Resistência (USML). Também há bastantes grupos de sedevacantistas. Há capelas da FSSPX onde tem 4 ou 5 missas dominicais e sempre ficam lotadas. 

Há a cidade de Saint Mary’s,Kansas onde a cidade inteira é Tradicionalista e tem uma faculdade operada pela Fraternidade São Pio X onde se pode formar-se. Numa pequena cidade em Idaho, Coeur d’Alene, há 3.000 Católicos que assistem a missa e várias capelas de grupos sede-vacantistas, a FSSPX, e missas com aqueles que aceitaram o Concilio para ter permissão oferecer a Missa verdadeira (grupos Ecclesia Dei).

13- Como foi estabelecida a Tradição nos Estados Unidos?

R- Eu não sei exatamente. Eu creio que houve muitos pioneiros do movimento como o pai de Michael Matt e outros que levantaram a voz. E também muitos de Europa que nos visitaram e ajudaram. Pe. Hesse trabalhava junto com a Fraternidade e ajudou e deu muitas conferências apresentando o povo à Tradição. 

Também havia bastantes sacerdotes que simplesmente ficaram independentes para poder continuar oferecendo a Missa Tridentina. Penso que o britânico, Michael Davies, também contribuiu para abrir os olhos do mundo de língua inglesa sobre os erros da Nova Missa e modernismo. Depois, o esforço missionário dos sacerdotes deu o resultado. 

Há uma historia muito interessante sobre Saint Mary’s, Kansas e como se tornou uma cidade completamente Tradicional. 

Quando a diocese revelou os planos de como ia ser a renovação da igreja, o povo se deu conta que ia tirar o tabernáculo. Quando chegou com uma escavadeira para destruir o altar junto com o tabernáculo e Nosso Senhor no Santíssimo Sacramento, um grupo de mulheres piedosas segurou as mãos e protegeu o altar e Nosso Senhor. Quando as autoridades da diocese tentaram entrar e tirar o altar, as mulheres não permitiam. As mulheres falaram que se quiserem tirar o Nosso Senhor e destruir o altar, teriam que fazer isso sobre os seus cadáveres. Assim tomaram controle da igreja e de alguma maneira ou outra o Mons. Lefebvre ouviu sobre o ocorrido e estava nos Estados Unidos e foi lá para ver. Quando viu a fé das mulheres, ele fez uma promessa de apoiar elas e mandar sacerdotes a elas. Hoje em dia é um centro para Tradição nos Estados Unidos, mas há outros lugares assim.

13 - Há uma frase atribuída a um famoso bispo americano, Fulton Sheen "Não existem mais de 100 pessoas neste mundo que realmente odeiem a Igreja Católica, mas há milhões que odeiam o que eles pensam ser a Igreja Católica." Esta frase ao menos aqui no Brasil, é totalmente atual, assim sendo, o que podemos fazer em nosso país para tornar a Igreja Católica conhecida, realmente como ela é?

R- Com Deus podemos fazer tudo e sem ele nada. Acredito que a oração e ação são essenciais. Precisamos ser testemunhos, como diz o Mons. Williamons. Precisamos ser bom exemplo para os outros. As obras espirituais de misericórdia são importantes e o principal entre eles é instruir aos ignorantes. Há muitas pessoas que não tem ninguém para ensinar-lhes a Fé. O homem moderno não entende mais o mistério da Redenção de nossa raça humana que sofre desde a caída de nossos primeiros pais. Acredito que a caridade para com os outros também pode fazer muita diferença nos nossos tempos. São os ferimentos que Deus nos deu para santificar a nossa alma. 

14 - Por fim, queremos pedir ao senhor que deixe uma mensagem aos nossos leitores, a respeito do que devemos fazer, para fugirmos das mudanças impostas pelo VII, como devemos proceder para nos mantermos fiéis a palavra de Nosso Senhor Jesus Cristo, que jamais muda. E onde podemos encontrar nos EUA e no Brasil padres fiéis ao que a Igreja sempre ensinou?

R – Rezar os três terços todos os dias! Rezar o Santíssimo Rosário! Muitos Tradicionalistas no Brasil já fazem isso. Santo Afonso Maria de Ligório diz que nenhum santo se fez santo sem a oração mental. A oração mental é importante também. Concordo com Santo Afonso e acho essencial. A nossa missão nesta terra é salvar a nossa alma e também procurar salvar as almas de nossos próximos para que conheçam, adorem, e amem a Deus. Com as obras de misericórdia e unindo a nossa própria vontade á vontade de Deus, podemos santificar a nossa alma. Rezar pela perseverança para que nos nossos últimos momentos, Deus nos dê a luz de resistir o inimigo. Rezar para que Deus ilumine os nossos olhos e o nosso caminho. 

A respeito dos sacerdotes fiéis ao Nosso Senhor Jesus Cristo, creio que muitos estão com a Resistência e também há outros na FSSPX. O meu Padre-Diretor e superior está na França, porém eu peço conselho de padres da Resistência aqui no Brasil e outros partes da America Latina. Concordo com Mons. Williamson quanto a sua relutância de formar um grupo; não confio em grupos. Podem-se contaminar. 

Há sacerdotes bons em quem confio. Á vezes ligo para o seminário da FSSPX nos Estados Unidos e converso com professores lá que apoio. Os sacerdotes aqui no Brasil que confio com a minha Fé são aqueles do Mosteiro da Santa Cruz em Rio de Janeiro e o Mosteiro de Nossa Senhora da Fé e do Rosário em Bahia. Nos Estados Unidos, apoio a missão e obra de Pe. Zendejas. Gostaria ver as Ordens religiosas tradicionais como os Dominicanos e Beneditinos crescerem mais e expandirem-se também e rezo por isso.



O Formação Católica agradece o Sr. Michael Fuller, Ir. Raimundo de Penhaforte, pela entrevista concedida ao nosso blog. Para entrar em contato com o sr. Michael, acesse: Nossa Senhora de Aparecida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário