Meu Deus eu Creio, Adoro, Espero e Amo-Vos. Peço-Vos perdão para todos aqueles que não creem, não adoram, não esperam e não Vos amam.

Translate

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Translate Formação Católica

09 setembro 2015

MAIS ENCORAJAMENTO - COMENTÁRIO ELEISON - 304

MAIS ENCORAJAMENTO
CCCIV - (304) 11 de maio de 2013


As notícias sobre a semana de visita à Alemanha, à França e à Suíça são encorajadoras. Certos líderes fariam bem em lembrar as famosas palavras de Abraham Lincoln: “Você pode enganar algumas pessoas o tempo todo, todas as pessoas por algum tempo, mas não todas as pessoas o tempo todo”. Poucas pessoas estão sendo enganadas o tempo todo pelo que está acontecendo na Neo-Fraternidade Sacerdotal São Pio X.

A viagem começou na Alemanha, onde algumas pessoas temeram que eu tivesse dificuldades, mas durante os quatro dias não fui perturbado de forma alguma. Um bom jovem leigo me buscou na enorme estação de trem de Frankfurt e me levou a Brilon Wald, ao norte, para nos encontrarmos com meia dúzia de Irmãs Carmelitas que se tornaram famosas no mundo da Tradição Católica por se terem separado, por todas as boas razões, da FSSPX em seu atual estado. Elas têm a mente clara, são resolutas e alegres. Como a Madre Superior me disse, a maior tristeza delas é que por 20 anos nenhuma noviça tenha perseverado com elas.

As Irmãs Carmelitas não estão sendo expulsas de seu atual convento, como se tem receado, mas estão aguardando a mudança para o sul, onde terão um maior apoio local. Que Deus esteja com elas. Suas orações são preciosas para todos nós.

Em seguida fui levado de volta ao sul de Frankfurt para palestrar em uma reunião privada para uns doze adultos, a maioria homens, em um ambiente rural. À tarde eles ouviram atentamente uma análise aprofundada da crise de fundo da Nova Ordem Mundial e da Neo-Igreja, e, na manhã seguinte, uma apresentação dos problemas de primeiro plano da Neo-Fraternidade. Houve muitas boas perguntas e uma boa dose de caloroso canto dos compatriotas de Beethoven. Os pássaros da primavera nas árvores alemãs não ficam atrás de nenhum cantor profissional!

Mais ao sul, em Munique, encontrei-me com um velho amigo e os dois advogados que irão à luta por mim no meu quinto julgamento por negar o “Holocausto”, o qual deverá acontecer em Regensburgo, em setembro. Eles estão bastante cientes de que a política nacional pode tornar um veredicto justo em âmbito regional praticamente impossível, mas vão fazer o seu melhor. Precisamente porque os Seis Milhões servem como um substituto Redentor em milhões de mentes, não tive escrúpulos em remunerar os advogados a partir da Iniciativa St. Marcel, mas seus recursos se estão esgotando. Agradeço a vocês toda e qualquer ajuda.

Rumo então à Floresta Negra, no sudoeste da Alemanha, onde há outra comunidade de uma meia dúzia de Irmãs, da mesma forma alegres e resolvidas a não seguir a presente desorientação da FSSPX. Fundada em 1988, elas terminaram recentemente de construir e decorar uma bela capela com cerca de duas dezenas de bancas de coro “como um sinal de esperança”, conforme seu capelão me contou. Meninas, se vocês acham que podem ter uma vocação, aqui estão dois conventos firmemente antimodernos na Alemanha onde podem tentar.

Por último, uma noite na Suíça, em um local próximo, mas desconhecido dos de Ecône, onde eles só posteriormente podem ter vindo a saber que eu passara por perto para encontrar um grupo de bons leigos; e uma noite em Paris, onde aprendi, para minha alegria, que muitos padres da FSSPX na França perderam toda a confiança na atual gestão da FSSPX. Vamos ter paciência. Deus Todo-Poderoso não é enganado por nenhum de nós.

Meu próximo compromisso é em Londres, em 19 de maio, quando deverei palestrar para os Amigos Britânicos da Palestina sobre Hamlet. Por quê? Nesta peça, Shakespeare grita de dor pela perda da alma da Inglaterra. Se a Inglaterra ainda fosse católica, não só a Palestina, mas o mundo inteiro, estaria melhor.

Kyrie eleison.

Nenhum comentário:

Postar um comentário