Meu Deus eu Creio, Adoro, Espero e Amo-Vos. Peço-Vos perdão para todos aqueles que não creem, não adoram, não esperam e não Vos amam.

Translate

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Translate Formação Católica

08 setembro 2015

HISTÓRIA INTERNA - II - COMENTÁRIO ELEISON - 380

HISTÓRIA INTERNA - II
ELEISON COMMENTS CCCXXX (380) - (25 de outubro de 2014):

            Quando a Dom Fellay foi apresentada pela primeira vez a ideia de uma Cruzada do Rosário pela Consagração da Rússia, em junho de 2006, ele ainda não sabia que ela era de fato uma diretiva de Nossa Senhora – a mensageira estava tímida demais para dizê-lo a ele. Então, na ocasião de seu retorno à Suíça, logo após o encontro com a mensageira, e sem saber que estava agindo contra a vontade do Céu, ele decidiu concordar com a ideia de uma Cruzada, mas para oferecê-la primeiramente pela liberação da Missa Tridentina, deixando a Consagração da Rússia entre as intenções secundárias. Nossa Senhora disse então à sua mensageira, que ela abençoaria a primeira Cruzada como um sinal de que as mensagens provinham realmente dela, mas que isso não se daria para confirmar que a liberação da Missa fosse realmente o que ela queria. A verdadeira resposta à crise da Igreja e do mundo estava na Consagração da Rússia, como logo ficaria muito claro para o bispo.
         
            Então, dada a resposta de Nossa Senhora, a primeira Cruzada obteve um inesperado sucesso, tanto no número de rosários rezados pelos fieis, como no cumprimento do desejo de longa data de Dom Fellay com a declaração no Motu Proprio de julho de 2007 de que a Missa Tridentina nunca havia sido revogada, emitida pelo Papa Bento XVI.

            Contudo, já em agosto de 2006, Nossa Senhora orientou sua mensageira para enviar a Dom Fellay uma carta para que dessa vez ele fosse informado completamente de todos os detalhes de seu pedido original, inclusive de que este vinha do Céu. A essa carta o bispo respondeu positivamente, dizendo que iria usar o impulso da primeira Cruzada para lançar a segunda, e que seria melhor se ele mesmo assumisse a questão. Porém, um ano mais tarde, logo depois do Motu Proprio e até o final de 2007, Nossa Senhora orientou a mensageira a mais uma vez escrever para ele, e novamente, para lembrá-lo do desejo dela de que a segunda Cruzada fosse dedicada propriamente à Consagração da Rússia.

            Mas Dom Fellay continuou hesitando em comprometer-se, e então, no início de 2008, Nossa Senhora voltou ainda mais insistentemente a reiterar o pedido para que a Cruzada fosse dedicada à Consagração. O problema de Dom Fellay foi que ele já vinha trabalhando há um longo tempo em seu próprio plano para resolver a crise da Igreja por meio de uma reconciliação entre a Fraternidade Sacerdotal São Pio X e Roma; e o pedido de Nossa Senhora não se encaixava nesse plano. Assim, quanto mais progresso ele parecia fazer com os romanos em direção à reconciliação, mais difícil se tornava pra ele manter sua promessa de fazer o que ela pedia, porque ele sabia que o que ela pedia desagradaria aos romanos. De fato...

            Foi nessa época que a mensageira, sem conhecer o motivo pelo qual o bispo continuava sem atender ao pedido de Nossa Senhora, perguntou a ela se isto estava a se dar porque o bispo não tinha certeza de que o pedido procedia realmente da Santíssima Virgem. “Não”, respondeu Nossa Senhora enquanto baixava a cabeça e balançava-a suavemente de um lado a outro, “não é esse o motivo”. Ela não disse qual foi a verdadeira razão, mas apenas que não foi a descrença do bispo no fato de que era ela mesma quem havia feito o pedido.

            Aproximamo-nos do clímax do drama. Foi realmente um drama. No início de 2008 a mensagem da Santíssima Virgem referente à Consagração da Rússia se tornou ainda mais urgente, pois ela sabia que o bispo estava seriamente pensando em fazer uso da segunda Cruzada para seus próprios propósitos. Dessa vez ele pretendia conseguir a segunda das pré-condições para as discussões com Roma: o levantamento das chamadas excomunhões dos quatro bispos da FSSPX em 1988.


Kyrie eleison.

Nenhum comentário:

Postar um comentário