Meu Deus eu Creio, Adoro, Espero e Amo-Vos. Peço-Vos perdão para todos aqueles que não creem, não adoram, não esperam e não Vos amam.

Translate

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Translate Formação Católica

08 setembro 2015

HEBDOMANIA - COMENTÁRIO ELEISON - 393

HEBDOMANIA
ELEISON COMMENTS CCCXCIII (393) - (24 de janeiro de 2015):

Atualmente as coisas nunca são o que aparentam.  
Os hábeis mentirosos ao povo sem Deus estimam.

            O ataque ao Charlie Hebdo em 7 de janeiro no qual dois muçulmanos armados mataram uma dúzia de cartunistas e jornalistas no escritório de uma revista francesa semanal de humor satírico em Paris, e o enorme protesto público de 11 de janeiro contra o ataque no qual os líderes de muitas nações europeias foram oportunamente fotografados como partícipes, são melhor compreendidos se considerados como mais um episódio na guerra que vem sendo travada pelos inimigos de Deus contra o pouco que ainda resta da civilização cristã. Vamos considerar em ordem: os cartunistas, os homens armados, os políticos fantoches, as pessoas que serviam de instrumento para o islã e os manipuladores de fantoches por trás de todos eles.

            Os cartunistas satirizaram não apenas o islã e os muçulmanos, mas também a única verdadeira religião do mundo, a Santíssima Trindade, nosso divino Salvador e a Santíssima Virgem Maria. Pois bem, o único Deus verdadeiro é extremamente paciente, mas não se deixa ser alvo de zombarias (Gl 6, 7). Assim como os homens têm um direito de não ser vítimas de terrorismo, o verdadeiro Deus tem o direito de não suportar a repetição pública de caricaturas obscenas e blasfemas. Então, ninguém justifica o terrorismo enquanto tal, mas diante do fato de que a Igreja e as autoridades do Estado franceses se recusaram a censurar blasfêmias obscenas, seria surpresa se Deus permitisse que os muçulmanos vingassem a sua honra?

Os atiradores, dois jovens muçulmanos, devem ter agido religiosamente, porque politicamente era totalmente previsível que sua ação poderia despertar a opinião pública contra o islã. Ainda assim, como se atreveram a atacar? Porque através da Europa os muçulmanos estão, segundo a sua taxa de natalidade e de imigração, constantemente se fortalecendo em número, e eles não fazem segredo do fato de que, tão logo se tornem fortes o suficiente, irão, se necessário por um banho de sangue, islamizar as nações outrora cristãs da Europa.

            Então, quem persuadiu essas nações a adotar a política suicida de imigração quase sem restrições e com inacreditáveis benefícios de bem estar social para os de fato inassimiláveis imigrantes, e assim por diante? Quem além de nossos subornados ou intimidados políticos fantoches? Há cerca de um ano, em um momento de verdade, a chanceler da Alemanha, Angela Merkel, admitiu que o “multiculturalismo”, a mistura de culturas completamente diferentes, não funciona. Mas há cerca de uma semana, em conexão com o ataque ao Charlie Hebdo, não proclamou ela que “o islã pertence à Alemanha”? Ela foi forçada a obedecer. É um fantoche, pois está constantemente agindo contra os verdadeiros interesses da Alemanha. Por exemplo, se não houvesse muitos muçulmanos na França, teria mesmo o Charlie Hebdo se preocupado em ridicularizar o islã? E quem são os que votam nesses políticos fantoches? Pessoas fantoches, que permitem que seu pensamento seja escravizado por seus meios vis de comunicação.

            Quem são então os manipuladores de fantoches? São os inimigos de Deus que pretendem estabelecer sua própria Nova Ordem Mundial sem Deus, um Estado policial designado para garantir que nenhuma alma viva escape do Inferno eterno. Vamos chamá-los de “globalistas”. Foi, portanto, o ataque ao Charlie Hebdo trabalho seu, um de seus eventos tais como o 11 de setembro nos EUA e o 7 de julho no Reino Unido, planejado para manipular a opinião pública em direção à liberdade para blasfemadores e à guerra civil? Muito provavelmente. O evento não foi certamente aquilo que foi feito para parecer. Um famoso exemplo: o vídeo de três minutos mostrando um homem armado atirando à queima-roupa na cabeça de um “policial muçulmano” caído na calçada, sem sangue, sem recuo da arma, e com muito pouco movimento da “vítima”. O vídeo pode ainda ser encontrado aqui: http://youtu.be/gobYWXgzWgY
         
            E o Bom Deus no meio de toda essa loucura? “Aqueles que Ele quer destruir, Ele primeiro enlouquece”, diz o velho ditado. Rezem os 15 Mistérios por dia pelo triunfo que Ele obterá, apenas por meio de Sua Mãe. Que surpresa ainda terão os pobres globalistas!


Kyrie eleison.    

Nenhum comentário:

Postar um comentário