Meu Deus eu Creio, Adoro, Espero e Amo-Vos. Peço-Vos perdão para todos aqueles que não creem, não adoram, não esperam e não Vos amam.

Translate

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Translate Formação Católica

08 setembro 2015

DANOS CONTÍNUOS I - COMENTÁRIOS ELEISON - 315

DANOS CONTÍNUOS - I
CCCXV - (315) - (27 de julho de 2013):

Quando as pessoas querem defender a péssima Declaração Doutrinária (DD) oficialmente apresentada pela Fraternidade São Pio X às autoridades romanas, em meados de abril do ano passado como base para um acordo prático entre Roma e a FSSPX, muitas vezes elas vão argumentar que como Roma rejeitou a DD, então a DD não tem mais interesse e pode ser esquecida. Mas na edição deste mês da "Recusant", a recém-surgida revista da Resistência na Inglaterra, aparece um argumento contrário, que merece grande atenção. Aqui está ele, seja citado diretamente a partir do original, ou resumido:

"A DD, tanto quanto o seu nome e os seus conteúdos deixam claro, é uma declaração dizendo que um certo número de posições doutrinárias sobre as questões de maior importância na atual crise na Igreja são aceitáveis ​​para a FSSPX. O problema é que várias posições expressas na DD não são aceitáveis." Por exemplo, no Capítulo Geral da FSSPX de julho do ano passado foi dito por um teólogo líder da FSSPX que "Esta declaração é (...) profundamente ambígua e peca por omissão contra o dever de denunciar claramente os principais erros que ainda estão desenfreados dentro da Igreja e estão destruindo a fé dos católicos. Tal como está, esta declaração dá a impressão de que nós iríamos aceitar a "hermenêutica da continuidade'."

"O dano causado pela DD é, portanto, o de uma declaração pública doutrinariamente duvidosa. E também não foi, como tal, "retirada" ou "renunciada". Na verdade Dom Fellay consistentemente se recusa a admitir que há algo doutrinariamente dúbio em sua Declaração. No máximo, ele admite ter tentado ser "muito sutil", mas não admite que tal sutileza é altamente censurável em assuntos relacionados com a defesa da Fé. Dom Fellay reclama que todo o problema é que ele "não foi bem compreendido", mesmo por membros teologicamente muito qualificados da FSSPX Ele permite que, entre outros, o padre Themann nos EUA defenda a Declaração em conferências públicas que foram gravadas e estão sendo distribuídas entre os fiéis."

É verdade que as questões poderiam ter sido piores se Roma tivesse aceitado a DD, mas isso não diminui o dano que continua sendo feito pela manifestação da DD do que é doutrinariamente aceitável para a FSSPX. Pois se Dom Fellay diz que "retira" e "renuncia" à DD, ele provavelmente quer dizer apenas que era inoportuno naquele momento, como sendo susceptível de provocar divisão na FSSPX. "Ele também nunca sugeriu que a DD seja doutrinariamente duvidosa e inaceitável. É aí que o verdadeiro problema tem estado o tempo todo, e essa questão está longe de ser resolvida: o Superior Geral parece recusar-se a fazer qualquer profissão não ambígua da posição da FSSPX".

Concluindo, o escândalo causado pela DD ainda não foi reparado. "Tentando minimizar a gravidade do assunto com a finalidade de manter ou recuperar a paz e a tranquilidade entre os fiéis, arrisca incentivar a mentalidade de que a doutrina não importa tanto assim, contanto que as coisas funcionem bem e que possamos manter a verdadeira missa, etc." Essa minimização só tornará o escândalo pior (fim do artigo na "Recusant").

Este artigo afirma muito moderadamente o problema da DD não ser publicamente colocado de lado ou retraído pelo Bispo Fellay. Mas como pode uma congregação católica manter e servir à verdade quando ela é liderada por um Superior que tão obstinadamente brinca de jogar pedrinhas na água com a Verdade? Se a FSSPX. é um bote salva-vidas, ou ela se livra desse Capitão iludido que constantemente procura fazer furos no piso do barco salva-vidas, ou a FSSPX se transforma em um barco da morte. Que Deus, em sua misericórdia abra os seus olhos.

Kyrie eleison.

Nenhum comentário:

Postar um comentário